sexta-feira, 26 de junho de 2009

Verdade


É verdade que estou farto desta incerteza
Da incerteza de ser eu e não o outro eu
Amiúde
Do cigarro no canto da boca
Do Agosto que chega e logo depois é Inverno
Do tempo que passa a correr e nada se vê
É verdade que amo e não me canso de amar
O Sol e o vento e o dia e a noite
Respirar, ouvir, de olhos fechados
Lá longe no planalto mais verde acima do mar
Escrevo um poema de imagens que só podem ser
sentidas sem se dizer
A sonhar porque te sonho
É verdade que estou aqui
Porque também estás.

1 comentário:

fairytales disse...

"E desde então, sou porque tu és
E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos..."

Estaremos sempre juntos "no matter what"....