segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Ausência

Tenho andado ausente, fora daqui, sem tempo nem vontade para me dar a espaços.
A vida é feita de ciclos e neste, que agora atravesso, prefiro guardar-me a alma no conforto do meu sossego.
A verdade é que, aqui e ali, reencontrei-me e com essa verdade pausei uma procura para me decidir a acreditar numa nova espera.
Eu sei que o meu amanhã está logo ali, ao virar de uma esquina, embora não saiba ainda se fica numa nova rua ou será uma nova passagem por uma calçada que deixei de pisar.

Volto aqui. Pontualmente.

2 comentários:

Zita disse...

Bonito

Alfinho disse...

Obrigado pela visita. E desculpa-me o deserto em que este espaço se transformou.